1 - A VIOLÊNCIA NÃO SILENCIARÁ O POVO

 

O fotograma do filme "O Couraçado Potemkine"impresso nas costas de um colete amarelo com uma mulher ferida no olho na escada de Odessa inspirou este primeiro intervalo sobre repressão que se abateu contra o movimento dos Coletes Amarelos em França. Depois de uma longa caminhada pelas ruas de Paris, a escadaria de Odessa torna-se neste primeiro intervalo o Parvis dos Direitos Humanos proibido aos manifestantes.

 

 

2 - CINEMA-OLHO (KINO-EYE/КИНО-ГЛАЗ)

 

Trocando o olho ferido pelo da câmara encenada, este segundo intervalo alude às teorias de Dziga Vertov sobre a edição e movimento entre imagens. Apesar de múltiplos pedidos para se proibir esta arma policial, muitas pessoas continuam a perder olhos ou a ficarem desfiguradas devido a tiros de LBD 40. Também outras perderam a audição ou foram mutiladas por granadas GLI F4. Este intervalo presta-lhes homenagem.

3 - OUTRA PARTE DO MUNDO

 

O terceiro intervalo mostra os manifestantes no quotidiano como numa "sinfonia urbana". O cartazes imprimidos aparecem-nos como cine-pafletos do Maio de 68 contrastando com as provocaçoes insultusas do governo. Se para estes proletários, o colete amarelo é uma ferramenta de trabalho obrigatória, a luta é pelo futuro e os filhos serão os resistentes de amanhã.